Fogo do Cerrado é adiado para março

O festival de rock vai ficar para 2008 por problemas com patrocinadores

A primeira edição do Fogo no Cerrado está adiada. O festival de rock que aconteceria em 16, 17 e 18 de novembro não vai rolar mais este ano. Só em 2008. Segundo a organizadora do evento, Letícia Spíndola, o Fogo no Cerrado precisou ser transferido para o ano que vem porque não houve acordo com um dos apoiadores. Ela não quis citar o nome deste apoiador.

Um dos nossos apoiadores voltou atrás e afetou a questão da estrutura do evento. Teríamos que achar outro local para o festival em menos de um mês e decidimos que o melhor seria adiar‘, explica Letícia, da Bigorna Produções.

O Fogo no Cerrado iria acontecer na Concha Acústica Helena Meirelles do Parque das Nações Indígenas, vinculado a Fundação de Cultura de MS (FCMS). No local, dois palcos seriam montados, necessitando de duas estruturas de som e luz. A área ainda teria de ser fechada para controlar o pagamento de ingressos.

A estrutura para fazer o festival nos moldes que planejamos é grande realmente. São dois palcos, duas iluminações, dois equipamentos de som, banheiro químico, tendas, back stage e, dependendo do local, como era a Concha, teria que ter fechamento. Realmente é uma estrutura grande‘, avalia Letícia.

Mas a coordenadora do evento avisa que as bandas de MS que foram selecionadas e indicadas estão confirmadas no festival e estarão tocando na primeira edição. ‘Os grupos que selecionamos e indicamos serão as mesmas‘, confirma.

São elas: Dimitri Pellz, Fall Over, Hummuz, Jennifer Magnética, Link Off e Parkers (indicadas). Bêbados Habilidosos, Bugre Veio, Fotovoltaicos, Freebird, Fullbox, Hertz, La Matilha, Lutano, Mukti Dub, Olho de Gato, Vamos lá, Luiz? e Repúdio CxGx (selecionadas).

Já a lista de 18 bandas que viriam de outros estados do Brasil e mesmo de outros países da América do Sul vai sofrer alteração. Os grupos de outros estados que estavam confirmados pela produção do evento eram: Silverados (Uruguai), Tormentos (Argentina), Profane (Paraguai) e os brasileiros Macaco Bong (MT), Revoltz (MT), Móveis Coloniais de Acaju (DF), Forgotten Boys (SP), Wander Wildner (RS), Supergalo (DF) e Ecos Falsos (SP).

Vamos ter que reavaliar com cada uma das bandas por causa da agenda, mas 50% das que viriam estão confirmadas ainda‘, afirma Letícia.

O Fogo no Cerrado vai seguir os moldes dos festivais da Associação Brasileira dos Festivais Independentes (ABRAFIN), que atualmente regulamenta 26 festivais independentes no Brasil. Seriam 36 shows divididos em três dias. As apresentações iriam começar às 18h e ir até a meia-noite nos três dias de evento. Em dois palcos montados no local, as bandas iriam fazer shows de meia-hora e ininterruptos. Quando acaba uma apresentação, começa outra no outro palco.

É melhor não fazer tudo correndo e de última hora. Como já vem o Natal e depois carnaval, achamos melhor deixar para março. Estamos estudando dois locais para fazer o festival. Também teríamos pouco tempo para a divulgação. Há males que vem para o bem e alguns novos patrocinadores já ligaram para apoiar o evento. Tenho certeza que o Fogo no cerrado em 2008 vai ser mais legal ainda‘, torce Letícia.

* Publicado no jornal O Estado de MS em 18/10/2007.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s